Monday, September 3, 2007

A difícil arte de PERDER O CONTROLE

Na verdade, para mim, pelo menos... é: "mais difícil arte de abrir mão do controle".

Quem me conhece sabe o tanto que eu sou mandona. Mas na verdade o controle não é só isso.

O controle é TUDO.

Pronto lá vou eu entrar numa viagem MUITO mais profunda do que vocês todos gostariam que eu entrasse. Me desculpe, mas quem não estiver afim da viagem eu volto com tópicos mais cotidianos daqui uns dias.

Hoje eu estou especialmente pensativa.

Voltando ao lance do controle...

Tem gente que nem parece que é controladora, porque não tem 1,83 de altura, não fala alto e não impõe suas vontades nos outros. Mas num determinado momento quando vc se da conta... lá está aquela pessoa, com nenhuma cara de controladora tentando controlar TUDO!!!

Sim TENTANDO, porque NINGUÉM controla nada! Já falei isso aqui, que não sabemos NADA, consequentemente não podemos controlar NADA! Ou quase nada, porque até a vontade de fazer pipi aparece nas horas mais estranhas do MUNDOOOO!

Dei muita volta para tocar na minha FERIDA PESSOAL!

Perder o controle! Diferente do que muitos de vocês possam estar imaginando, não estou falando de mais um barraco que armei por ai. Muito pelo contrário! Meus barracos simplesmente me protegem! Me protegem de mergulhar de cabeça numa piscina não tão limpinha, ou de fazer algo que não gostaria de fazer.

Ser grande é uma vantagem para uma pessoa que acha que pode ter controle de tudo e que nunca vai entregar as chaves da sua vida para outra pessoa. Ou será que me tornei essa pessoa porque sou grande?!

Isso não vem ao caso.

Mas o que vem ao caso, nesse papo mais maluco do que papo entre Bob Marley e Raulzito?

O que vem ao caso é que pela primeira vez na minha vida eu resolvi ficar, não sair correndo, não surtar (pelo menos, não em vóz alta). Eu resolvi viver.

O que eu estou falando desde o início desse texto e vou me aprofundar ainda mais agora é muito pessoal e acho que nunca falei mesmo, mas muitas pessoas já devem ter sacado.

Sou criativa, imaginativa, loucona. Trabalho com marketing e comunicação. Tudo que sempre falaram que ia dar o maior caldo para uma pessoa com a minha "personalidade criativa". E deu. Mas ser criativa, não é simplesmente acordar de manhã e ter uma idéia nova... Ser criativo tem um preço alto a ser pago! E isso não é uma reclamação não! Não mesmo! Hoje eu consigo me gostar, mesmo com todas essas neuras! Qual o preço por ser criativo? PENSAR PARA CARALEOOOO!!! Pensar MUITO MESMO!

O que isso tem de ruim? Não não vamos ficar só no lado ruim do pensar, mas hoje é o dia do abrir mão do controle, ? E o lado PENSAR MUITO tem tudo a ver com isso.

Se tem uma coisa que uma pessoa criativa não controla de jeito NENHUM é o tantão que ela pensa! Vixe!!! Só de imaginar o tanto que eu penso fico até cansada! Porque é muita coisa mesmo! Ai entra o lado do controle.

Ou melhor de perder o controle!

Não importa o tanto que vc pense, todos os cenários que imagine, todas razões que vc atribua.. Você NUNCA, NUNCA mesmo saberá o que se passa na cabeça do OUTRO! NUNCAAAA!!! Ele pode até te falar, mas ele tb pode até não te falar, ?

Ta muito viajativo?

Vou ser mais direta.

Poderia chegar aqui e falar para vocês (3 pessoas) que eu abri mão de ser controladora para viver uma vida mais feliz e que, sendo assim, hoje eu vivo mais leve. QUEM ME DERA!!!

Porque isso (pelo menos para mim) é um processo muito lento, muito difícil, mas que eu quero que aconteça. Por que?

hahahahahahahahahahahahaha

Porque abrindo mão do controle eu vivencio a vida REAL, correto?

Fácil? Não fácil não é, como eu já falei anteriormente.

Por que eu quero abrir mão do controle? Porque eu nunca tive ele "in the first place"! Eu só estou chegando a conclusão que obcecar a respeito dele é MUITA perda de tempo! Muita mesmo!

Nesse exato momento eu peço milhões de desculpas a todas as pessoas que eu tento controlar todos os dias! E também gostaria de entregar a minha vida para vocês! Todos vocês que eu amo, mesmo nunca tendo vivenciado isso de uma maneira completa. Prometo, que todos os dias da minha vida vou tentar vivenciar isso (AMOR) da melhor e mais completa maneira possível. Sem tentar controlar (principalmente) os sentimentos que os outro tem por mim.

Me ame, me odeie, realmente, não há nada que eu possa fazer a respeito, ?

1 comment:

Luiz Carlos said...

Minha Cara ainda desconhecida (pessoal)

Neste ponto a marta Suplicy deu um conselho que na verdade é uma lição de vida contra estress..lembra do que ela disse.
E deve ser assim a vida, sempre existe uma forma de relaxar e gozar melhor o momento.
Parabens